O carisma na voz de Camila Marieta

Hey, cá estamos nós, e mais numa vez vamos prestigiar um trabalho de algum artista local. Hoje falamos da Camila Marieta, que desenvolve um trabalho massa e muito bonito.

A primeira vez que ouvi uma música dela foi no Bem Por Aí, com a música SONO, música muita boa de ouvir hahahah, daquelas que a melodia fica ecoando em sua cabeça com arranjos massa.

 

Antes, alguns amigos já haviam me indicado para escutar o trabalho dela, demorei um pouco, mas quando fui realmente ouvir foi uma surpresa ótima. Há muito carisma em melodias repletas de uma leveza bem poética.

 

Ainda não tive uma oportunidade de prestigiar esse trabalho ao vivo, ainda irei, mas ao analisar essa minha  situação percebi que existe um pouco de comodidade minha, algo que tenho que desconstruir, sair da zona de conforto para conhecer novos trabalhos. Enfim, fica a reflexão, abração a todos.

Anúncios

O Fuzzuê passou e já é final de week

Heyyyy, o Fuzzê é hoje!!!!, mas essa postagem será lançada depois que ele ocorrer (que coisa estranha, hein?). Enfim, enfim, vamos ao eventos desse final de semana.

sexta:

No Berlinda, a partir de 21h, vai rolar Paranormal com as bandas BACKDROP FALLS ,SULAMERICANA, MARSTODONTES, MINERVA, CANIL.

sábado: 

E a partir das 17 horas, no Casarão do Benfica, vai rolar a quinta edição do Projeto Circuladô com as bandas LILT, Subcelebs, Mugshot, Old Books Room e The Good Garden.


Galera, foi isso, se eu tiver esquecido algum evento, mandem mensagens que a gente atualiza :).

Pra fechar, indico esta música. Beijo no coração de todos <3.

 

 

Belezas musicais sob lentes calmas

Gente, anda acontecendo muita coisa bonita no quesito de produção independente aqui nessa cidade. Por isso, venho hoje prestigiar mais um desses trabalhos emocionantes que são feitos por aqui.

Recentemente o Calmaria Sessions surgiu por aí, e já anda fazendo um barulhão. Esse projeto idealizado pelo Pedro Gomes grava os artistas daqui tocando suas canções sob a perspectiva de uma linguagem bem sensorial e sensível. É poesia, a interpretação da música pelos movimentos da câmera, uma câmera que dança perante as melodias, algo realmente bonito e que vale muito a pena se ligar.

O primeiro vídeo lançando foi Cobre, composição de Thiago Soares. Uma luz sutil em um vermelho que se destaca, movimentos vagarosos que mostram a personalidade de um quarto, um ambiente sincero, enquanto as melodias da guitarra e da voz de Thiago reverberam e intensificam toda a realidade.

 

O segundo vídeo lançando é da música Habitat da Alma, uma composição de Ayla Lemos. Gravado em um ambiente casual com sons de passarinhos colorindo ao fundo, um violão bem conduzindo por dentro de um canção que explora bem várias nuances e texturas.

 

Fiquem muito bem ligados no Calmaria Sessions. Um abraço.

Os dias que virão depois de hoje

Vamos lá, mais um final de semana chegando e estamos aqui novamente mostrando as paradas. Lembrando que, se vocês souberem de algum evento de música independente, é só mandar inbox pra página do blog.

sábado: 

No Boops vai rolar mais uma Session da Tarde a partir de 16h com Old Books Room, Mugshot e Backdrop Falls.

 

No Cuca Jangurussu, entre os dias 19 e 20, vai rolar várias apresentações e muitas outras paradas. Vale muito a pena se ligar :).

domingo:

No Amici’s Bar, a partir de 19h, vai rolar show de laçamento do álbum do Berg Menezes (Pedra) e show lançamento do EP dos Sátiros (Tudo o que eu tenho).


 

Então é isso. Vai curtindo.

Lótus, em Busca do Vale Encantado do Noise Espiritual

texto sujeito a alterações desnecessárias, desvios digressivos, afetações crônicas e piadas infames do Editor, que podem comprometer o entendimento pleno das palavras de Leo e, sobretudo, a credibilidade do blog.

Recentemente, a banda Lótus lançou um videoclipe, mudou de formação e anunciou sua futura participação no rolé apocalíptico, apoteótico, apotropaico, gargantuano (e outros mais adjetivos que não cabem agora) do dia 4 de setembro, na Prodisc, com Amandinho (do roquinho do shortinho da Transtorninho), Fernando Mota (o Mateus Solano – o cara da novela – do rock triste, Jonathan Tadeu (o cara que faz o Editor chorar toda vez), maquinas (a degradação gostosinha da alma em forma de banda) e, é claro, a Lótus (a que já tava na hora de ser discutida por aqui). Pois vamos lá.

Conheci a Lótus meio que do nada quando vi que eles iam abrir pra Lupe de Lupe. Fiquei meio eita, man. Fui dar uma checada no histórico digital da banda e encontrei algumas fotos compartilhadas de pedais de efeito, senti aquela fisgada no meu centro de empertigamento musical. Fiquei todo rígido. Trinquei os dentes.

Esse show da Lupe de Lupe faz parte da turnê super doidivanas que rolou pelo Brasil. Aquele dia foi realmente histórico, e essa turnê também foi um grande marco nessa nova cena. Inclusive, no finalzinho do clipe de Carnaval, que se segue, aparecem imagens desse show (eu até apareço na plateia em um milésimo de segundo, procurem por um cara tendo orgasmos faciais).

 

Fora essa primeira apresentação, foram surgindo outras e eu passei a chegar mais nesses rolés. Lembro que quando veio o relapso do nome barulhovisual foi durante um show da Lótus. Esse dia foi tão massa que eu não soube voltar pra casa. A energia convertida em noise nesse show foi tão transcendental que eu rasguei o véu bíblico e beijei o noivo. Eu vi Jesus. Passei três semanas me alimentando só de antisséptico bucal. É questão de se permitir se afetar. Eu me permitir demais da conta, irmãozinho. Lembro a guitarra sendo quase sendo estraçalhada pela energia. Foi algo espiritual para além do além, até a Mãe Dináh duvida. Nesse rolé, concluí, ali com meus botões, que o melhor tipo de música espiritual é o noise. Tô dizendo que foi divino.

Aqui tá um registro que eu fiz deles em um show que rolou no Casarão Benfica. Se linguem, dancei um pouco com o celular na onda da música, hahhaha, eu tinha acabado de receber uma entidade.

 

Sei de boatos que eles já estão preparando algo pra lançar em breve. Talvez seja um material novo, talvez seja a vinda do Messias. Fica no ar. Fica nos céus.

Então, transem bem esta data: dia 4 de setembro, um domingo. Com mó galerinha gente boa, gente sã, na Prodisc, com Amandinho, Fernando Mota, Jonathan Tadeu, maquinas e Lótus. Vai ser um banana-split divisor de águas. Vamo-nos todos, porém vestidos de shortinho.

Finalizando o meu surto litúrgico, se liguem no recente videoclipe de Anna Karina.

 

Assim como a flor de Lótus representa o crescimento espiritual, a banda Lótus causou uma formação cística em minha alma. A cada escutada, essa formação infla e me faz ascender em direção de meu florescer além-humanidade. Então, vem nessa, moçada. O barulho é o caminho que leva às alturas.

 

Já é final de semana e o que você está perdendo?

Fala, galera, vamos para o corriqueiro retrato cultural do final de semana em Fortaleza. Os eventos desse final de semana, todos iradíssimos, então vamos lá.

sexta:

No querido Salão das Ilusões, o selo Banana Records chega com tudo, fazendo uma festa com Amiluzi, O Guaja  e Zona Nobre do Fundo do Poço, a partir de 19h. Imperdível. E ainda vai rolar exposições dos artistas visuais  Peaug, Lazuliz (Amiluzi), Botas Batidas e Dhiow. Vamos todos.

 sábado:

vai rolar uma festa iradíssima no Casarão Benfica com Plastique Noir, Black Knight Freqüency, AU AU AU, Rodrigo Colares, Intuición, Ao Vivo das Sombras, Monquiboy-Boo e Logic of Delirium. Vai ser muito massa, os cinquenta primeiros pagam apenas 5 contos, depois o ingresso passa a ser 10 reais. Bora chegar :).

Também no sábado, vai rolar Session da Tarde no The Boops, com Swan Vestas, Mad Monkees, LILT, Caike Falcão, Old Books Room, Mugshot, Cid, Canil, Casa Maré, David Ávila, Rafael Balboa e Backdrop Falls, a partir de 16h.

Ainda no sabadão, acontecerá a final do Festival de Música da Juventude, a partir de 17h, no Cuca Mondubim, com Felipe Lustosa, Indiana Buena, Nafandus, Original Rap Cearense, Projeto Rivera, Projeto Acorde. Vamo chegar com tudo, chegar.

domingo:

Monkee Fest no Anfiteatro do Dragão com as bandas Mad Monkees, Jack The Joker, Facada e Swan Vestas. R$10, a meia entrada. A partir das 17 horas.

 

 Russo Passapusso no cineteatro são luiz. R$10, a meia entrada. A partir das 17 horas.


 

Agora, para finalizar, quero indicar os dois últimos lançamentos do selo amigo Banana Records.

LVCASU, com essa guitarras como artérias.

 

E Eu Você e a Manga, com umas distorções só a massa.

https://bananarecords.bandcamp.com/album/eu-voc-e-a-manga

 

É isso, um cheiro nos oios de todos :).

Dê um rolê

Vamos aos rolês.

sexta:
Já está rolando a quarta edição do Circulandô no SESC Iracema, com as bandas The Good Garden e Old Books Room.

sábado:
Session da Tarde no Boops, com MAD MONKEES + CAIKE FALCÃO + CANIL, a partir de 16h.

E no Batukaya, na Rua dos Tabajaras, a partir das 22h, com o som maneiro de AFONSO MALDITO; DISTOPIA BÁRBARA; PRIMA VERA E TOMADA 2.


 

Enfim, foi isso. Fiquem com esse som aqui de despedida